Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sábado, 31 de dezembro de 2011

Jazz Standards (XLIII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)               
                   
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)                
                 
My Romance (#91) - Música de Richard Rodgers e Letra de Lorenz Hart 
Donald Novis e Gloria Grafton estrearam “My Romance” no musical “Jumbo”. O “show” com Jimmy Durante (james Framcis Durante), estreou em 16 de Novembro de 1935, no enorme Teatro do Hipódromo, da Rua 44. Apesar de ter recebido excelentes críticas, durou somente 233 exibições, conseguindo somente pagar metade dos 344 mil dólares de custos de produção.             
                   
Bill Evans (Plainfield, EUA, 16-08-1929 — New York, EUA, 15-09-1980) – No Iowa, em 1979. Com Bill Evans (piano), Marc Johnson (contrabaixo) e Joe LaBarbera (bateria).            
              
                  
                    
Bernardette Peters (Ozone Park, Queens, New York, EUA, 28-02-1948 - 20xx) – (excerto).              
                 
          
                     
Letra (versão de Bernardette Peters)            
                    
My romance doesn't have to have a moon in the sky
My romance doesn't need a blue lagoon standing by
No month of May
No twinkling stars
No hideaway
No soft guitar
My romance doesn't need a castle rising in Spain
Or a dance to a constantly surprising refrain
Wide awake I can make my most fantastic dreams come true
My romance doesn't need a thing but you                
                   
Carly Simon (New York, EUA, 25-06-1945 - 20xx) – gravado para a Arista Records por volta de 1990.                  
                         
                   
                    
Letra (versão de Carly Simon)                 
                             
My romance doesn't have to have a moon in the sky
My romance doesn't need a blue lagoon standing by
No month of May
No twinkling stars
No hideaway
No soft guitar
My romance doesn't need a castle rising in Spain
Or the dance to a constantly surprising refrain
Wide awake I can make my most fantastic dreams come true
My romance doesn't need one thing but you               
                
Oscar Peterson (Montreal, Canada, 15-08-1925 - 23-12-2007)      
                    

Músicas House MD (5ª. Temporada) (XVI)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)                
                      
Yppah (19xx – 20xx) – Yppah (pronuncia-se "Yippah") são uma banda de “Rock” Electrónico. É formado por Joe Corrales Jr., e grava para a etiqueta “Ninja Tune”. Ele reside em Long Beach, Califórnia. Corrales começou a tocar guitarra e baixo em bandas de “Rock” durante o ensino médio, e mais tarde tornou-se mais dedicado à música electrónica. Corrales anunciou que o seu próximo álbum, intitula-se "Eighty One ', está concluído e tem lançamento previsto para o início de 2012.               
                 
Yppah – It's Not The Same               
                 
                      
                            
Harry Edward Nilsson III (15-06-1941 – 15-01-1994) - Foi um cantor e compositor norte-americano de grande sucesso na década de 1970. Creditado em todos os seus álbuns, com excepção dos primeiros, como Nilsson, foram grandes sucesso os “singles” "Without You", "Everybody's Talkin'" e "Coconut". As suas canções apareceram em diversos filmes e programas de televisão, e ele foi premiado com dois Grammys, um por "Melhor Vocal Masculino Contemporâneo" com a composição "Everybody's Talkin'" e outro por "Melhor Vocal Masculino Pop" com "Without You". Morreu em 1994, vítima de insuficiência cardíaca.                    
                     
Harry Nilsson – Coconut             
                    
               
                          
Gavin Shane DeGraw (04-02-1977 – 20xx) - É um cantor norte-americano, compositor e músico. Gavin cresceu em Catskills, Fallsburg, estado de Nova Iorque. O seu pai era um ex-“Rockstar” e actualmente trabalha como guarda prisional, e sua mãe era uma especialista em “Detox”, o seu irmão Joey DeGraw também é músico. Gavin começou a cantar e tocar piano aos oito anos de idade. Estudou na “Berklee College of Music” na mesma altura que John Mayer. Mayer, também, tem dois irmãos, ambos mais velhos, chamados Joey e Neeka. Um deles, Joey, frequentemente, dá apoio nos espectáculos de Gavin, tocando guitarra e fazendo vozes.            
                   
Gavin DeGraw – The Christmas Song              
                    

A Vela Milagrosa - Interacção Humorística (XLVII)

Em 12-03-2010. Obrigado.                
                              
A Vela Milagrosa           
               
A beata e piedosa Maria Antónia ia pela rua quando se cruzou com o  sacerdote maduro. O padre disse-lhe:           
                 
- "Bom dia.  Por acaso você não é a Maria Antónia,  a quem casei já há dois anos na minha antiga diocese?"              
               
Ela respondeu: - "Efectivamente, Padre, sou eu".               
            
O sacerdote perguntou: - Mas não me lembro de ter baptizado um filho seu. Não teve nenhum?"                
                
Ela respondeu: - "Não Padre, ainda não."                  
                     
O padre disse:  - "Bem, na próxima semana viajo para Roma. Por isso se você quiser, acendo lá uma vela por si e seu marido,  para que recebam a bênção de poder ter filhos."  
                   
Ela respondeu: - "Oh Padre, muito obrigada, ficamos ambos muito gratos."               
                      
Alguns anos mais tarde encontraram-se novamente.  O sacerdote ancião perguntou:  - "Bom dia Maria Antónia. Como está agora? Já teve filhos?"                
                      
Ela respondeu:- "Ó, sim Padre, 3 pares de gémeos e mais 4. No total 10!"              
                   
Disse o padre: - Bendito seja o Senhor. Que maravilha. E onde está o seu marido?               
            
- "Vai a caminho de Roma, a ver se apaga a puta da vela!”

Herman 2011 – Rui Tomé, cantor de intervenção

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Hugh Laurie ele próprio

O próprio Hugh Laurie que interpreta a série “House MD” e da qual tenho trazido aqui a banda sonora das várias temporadas.     
              
(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)               
                       
James Hugh Calum Laurie, OBE (Officer of the Most Excellent Order of the British Empire), nascido em 11 de Junho de 1959, mais conhecido como Hugh Laurie, é um actor inglês, artista de voz, comediante, escritor, músico, artista de gravação, e director. Ele tornou-se conhecido nos “media” como a metade do Fry e Laurie, junto com seu amigo e parceiro de comédia Stephen Fry, com quem se juntou no elenco de “Blackadder” e “Jeeves and Wooster”, de 1987 até 1999. Desde 2004, ele actuou como protagonista da série House MD, no papel de Dr. Gregory House, pelo qual recebeu dois prémios “Globo de Ouro”, dois “Screen Actors Guild Awards” e várias nomeações para um Emmy.
Laurie também entrou noutros filmes, incluindo “Sense and Sensibility” em 1995, ao lado de Emma Thompson, “101 Dálmatas” da Disney em 1996, “The Borrowers” em 1997, “Flight Of The Phoenix” em 2004, “Monsters versus Aliens” em 2009, e ainda os três filmes Stuart Little.
Laurie nasceu em Oxford, Oxfordshire, Inglaterra. Ele é o mais novo de quatro filhos, Laurie tem um irmão mais velho chamado Charles e duas irmãs mais velhas chamadas, Susan e Janet. Sempre teve um relacionamento tenso com sua mãe, Patricia. O seu pai, Ran Laurie, era um médico que também ganhou uma medalha de ouro olímpica nos “coxless pairs” (modalidade do remo) nos Jogos de 1948 em Londres.                 
                        
Blackadder – How Did The War Start ?            
                 
           
                   
Jeeves & Wooster, excerto…                 
                 
               
                      
House MD cura vedetas da banda desenhada               
                          
                      
                         
Stuart Little trailer                      
                           
                 
                       
Quatro composições do seu álbum com regravações de “Blues”, lançado em 9 de Maio, “Let Them Talk”.                
                    
Hugh Laurie - The Whale Has Swallowed Me, Gravado para o programa da BBC UK chamado "The Culture Show".                  
                     
                  
                    
Hugh LaurieSaint James Infirmary Blues, é baseado numa canção popular do século XVIII, um tradicional inglês de origem anónima, embora algumas vezes tenha sido creditada ao compositor Joe Primrose (pseudónimo de Irving Mills). Louis Armstrong tornou-a famosa na sua influente gravação de 1928.      
                        
                      
                       
Hugh Laurie & Tom JonesBaby Please Make A Change, com Irma Jones. 
                     
                   
                      
Hugh Laurie You Don't Know My Mind                
                     

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Lumiére – “A Pele Onde Eu Vivo”




Ontem tive o prazer de voltar ao cinema “King” (Medeia King) na Avenida Frei Miguel Contreiras, e foi uma excelente ideia. Entrei num cinema, ainda com ar de cinema. Aspecto limpo que se pode constatar, paredes pintadas de escuro, mas que dá para ver onde estamos, as cadeiras não têm aquele “buraco manjedouro” para colocar as “pipocas” ou a “coca-cola”, o preço do bilhete foi 4€, e o filme foi excelente. O último de Pedro Almodovar, com Antonio Banderas no protagonista. Aconselho para quem é cinéfilo, que não é a mesma coisa que ir ao cinema. Os espectadores em número reduzido, como seria de esperar, basicamente, cinéfilos da minha idade, e alguns jovens (a 1ª. foto é enganadora, foi tirada cerca das 18:45, o filme começava às 19:00. No início da sessão deveriam estar na sala 25/30 pessoas).
Sabe tão bem fugir da rotina, e do comercialismo “Lusomundo”.
Hei-de lá voltar, em breve, espero !            
                    
(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)              
              
Pedro Almodóvar Caballero (Calzada de Calatrava, 24-09-1949 – 20xx) - É um cineasta, actor e argumentista espanhol. Almodóvar nunca pôde estudar cinema, pois a sua família não tinha dinheiro para pagar os seus estudos. Antes de dirigir filmes, foi funcionário da companhia telefónica estatal, fez banda desenhada escrita, foi actor de teatro “avant garde” e vocalista de uma banda de “Rock”, na qual participava travestido. Foi o primeiro espanhol a ser indicado ao Óscar de “Melhor Realizador”. Publicamente homossexual, os seus filmes trazem a temática da sexualidade abordada de maneira sublime. O seu ano de nascimento é incerto, sendo por vezes divulgado como 1949 e outras vezes como 1951. A página oficial do cineasta, no entanto, afirma que nasceu na década de 1950. 
              
Filmografia, como Realizador              
                 
Curtas-Metragens:              
                  
1974, “Das Putas, A História De Amor Que Termina Em Boda”;
1974, “Film político”;
1975, “Blancor”;


1975, "Sueño, O La Estrella”;
1975, “Homenaje”;
1975, “La Caída De Sódoma”;
1976, “Muerte En La Carretera”;
1976, “Sea Caritativo”;
1977, “Sexo Va, Sexo Viene”;
1978, “Salomé”.          
            
Longas-Metragens:            
                 
1978, “Folle... Folle... Fólleme Tim!”;
1980, “Pepi, Luci, Bom Y Otras Chicas Del Montón”, “Pepi, Luci, Bom e Outras Tipas do Grupo”;
1982, “Laberinto De Pasiones”
1983, “Entre Tinieblas”, “Negros Hábitos”;
1984, “Qué He Hecho Yo Para Merecer Esto?”, “Que Fiz Eu Para Merecer Isto?”         
                    
1985, “Tráiler Para Amantes De Lo Prohibido”, curta-metragem para o programa "La Edad de Oro" da TVE;                  
                     
1986, “Matador”;
1987, “La Ley Del Deseo”, “A Lei do Desejo”;
1988, “Mujeres Al Borde De Un Ataque De Nervios”, “Mulheres À Beira De Um Ataque De Nervos”;
1990, “Átame!”, “Ata-me!”;
1991, “Tacones Lejanos”, “Saltos Altos”;
1993, “Kika”;
1995, “La Flor De Mi Secreto”, “A Flor Do Meu Segredo”;
1997, “Carne Trémula”, “Em Carne Viva”;
1999, “Todo Sobre Mi Madre”, “Tudo Sobre A Minha Mãe”;
2002, “Hable Con Ella”, “Fala Com Ela”;
2004, “La Mala Educación”, “Má Educação”;
2006, “Volver”, “Voltar”;           
                 
2009, “La Concejala Antopófaga”, “A Vereadora Antropófaga”, curta-metragem;           
                 
2009, “Los Abrazos Rotos”, “Abraços Desfeitos”;
2011, “La Piel Que Habito”, “A Pele Onde Eu Vivo”.          
                      
Existem 8 intervenções , como Actor e produz 10 filmes.             
                   
A Pele Onde Eu Vivo”, “trailer”               
                   

sábado, 24 de dezembro de 2011

Jazz Standards (XLII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)                 
                        
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de“in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm”- adaptação e tradução por Ricardo Santos)               
                    
They Can't Take That Away from Me (#88) - Música de George Gershwin e Letra de Ira Gershwin 
Depois do sucesso da ópera “Porgy and Bess”, que estreou a 30 de Setembro de 1935, George e Ira Gershwin voltaram para Hollywood para escrever música, exclusivamente, para o cinema. George esperava produzir de partituras musicais que resultariam em canções de sucesso, e as suas aspirações foram realizadas nos musicais “Shall We Dance” e “Damsel in Distress”, ambos de 1937. Infelizmente ele não viveu para ver a conclusão de “The Goldwyn Follies” (1938), para o qual “show”, ele havia escrito duas canções de sucesso, "Love is Here to Stay" e "Love Walked In". George Gershwin morreu em 11 de Julho de 1937.  Embora o enredo fosse fraco e um pouco entediante, “Shall We Dance” foi um êxito de bilheteira. O sucesso de Gershwin e a popularidade das suas estrelas, Fred Astaire e Ginger Rodgers (o seu 17º. filme em quatro anos), sobrepuseram-se à falta de argumento do filme. Somando a entrega total de Astaire em “They Can’t Take That Away From Me”, ainda estavam incluídas “Shall We Dance”, “(I’ve Got) Beginners Luck”, “They All Laughed”, e “Let’s Call the Whole Thing Off”, as quais foram todas grandes sucessos de venda de Fred Astaire. Fred tornou a cantar muitos dos seus sucessos em “Steppin’Out”, gravado em 1952, com um grupo de músicos excepcionais de jazz.               
                    
Rod Stweart (Highgate, Londres, Inglaterra, 10-01-1945 - 20xx) & Michael Bublé (Burnaby, British Columbia, Canada, 09-09-1975 - 20xx) – Ao vivo no “Parkinson Music Special”.          
                      
                    
                           
Letra (versão de Rod Stweart & Michael Bublé)              
                 
The way you wear your hat
The way you sip your tea
The memory of all that
No, no, they can't take that away from me
The way your smile just beams
The way you sing off-key
The way you haunt my dreams
No, no, they can't take that away from me
We may never, never meet again
On that bumpy road to love
Still I'll always, always keep the memory of...
The way you hold your knife
The way we danced till three
The way you've changed my life
No, no, they can't take that away from me
No, they can't take that away from me              
                      
Ella Fitzgerald (Newport News, EUA, 25-04-1917 — Beverly Hills, EUA, 15-06-1996) & Louis Armstrong (Nova Orleans, EUA, 04-08-1901 — New York, EUA, 06-07-1971) – Em 1956 com Ella, Louis e o quarteto de Oscar Peterson.                
                  
                 
                 
Letra (versão de Ella Fitzgerald & Louis Armstrong)         
                   
The way you wear your hat
The way you sip your tea
The memory of all that
No, no, they can't take that away from me
The way your smile just beams
The way you sing off-key
The way you haunt my dreams
No, no, they can't take that away from me
We may never, never meet again
On the bumpy road to love
Still I'll always, always keep the memory of...
The way you hold your knife
The way we danced till three
The way you've changed my life
No, no, they can't take that away from me
No, they can't take that away from me                    
                  
Jane Monheit (Oakdale, Long Island, EUA, 03-11-1977 - 20xx) & John Pizzarelli (EUA, 06-04-1940 - 20xx)                  
                  
                    
                           

Letra (versão de Jane Monheit & John Pizzarelli)                 
                         
Our romance won’t end on a sorrowful note
Though by tomorrow you’re gone
The song is ended but is the song right to wrote
The melody lingers on
They may take you from me
I miss your found caress
But though they take you from me
I still possess
The way you wear your hat
The way you sip your tea
The memory of all that
No, no, they can't take that away from me
The way your smile just beams
The way you sing off-key
The way you haunt my dreams
No, no, they can't take that away from me
We may never, never meet again
On the bumpy road to love
Still I'll always, always keep the memory of...
The way you hold your knife
The way we danced till three
The way you've changed my life
No, no, they can't take that away from me
No, they can't take that away from me              
                    
Diana Krall (Nanaimo, Canadá, 16-11-1964 - 20xx) – Ao vivo em 5 de Junho de 1996, em Montreal (Canadá). Com Russell Malone (guitarra) e Paul Keller (contrabaixo).                
                     
                     
                       
Letra (versão de Diana Krall)                   
                         
The way you wear your hat
The way you sip your tea
The memory of all that
No, no, they can't take that away from me
The way your smile just beams
The way you sing off-key
The way you haunt my dreams
No, no, they can't take that away from me
We may never, never meet again
On the bumpy road to love
But I'll always, always keep the memory of...
The way you hold your knife
The way we danced till three
The way you've changed my life
No, no, they can't take that away from me
No, they can't take that away from me