A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Paolo Fresu – Groups & Soloists of Jazz (XXIX)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Paolo Fresu (Berchidda, Sardinia, Itália, 10-02-1961 – 20xx) – É um  trompetista e “flugelhorn” de Jazz italiano, como também, compositor e orquestrador. Aclamado internacionalmente, trompetista da Sardenha tem realizado espectáculos por em todo o mundo ao longo dos últimos 30 anos, com um histórico de 300 gravações. Fresu também é professor e director artístico de festivais de Jazz de renome internacional, tais como “Time in Jazz”  e “Nuoro Jazz”. Está envolvido na produção de vários projectos de multimédia, cooperando com actores, dançarinos, pintores, escultores e poetas. Tem escrito música para cinema, documentário, vídeo, bailado e peças de teatro. Fresu vive em Paris, Bolonha e Sardenha. O som da sua trombeta original é reconhecido, como um dos mais distintos, na cena Jazz contemporâneo.

Il Silenzio, em Forte Dosso del Somme, Folgaria, Trento, em 27 de Julho de 2014.


Chiaro, com o quinteto de Paolo Fresu, celebrando o seu 30º aniversdário e extraído do álbum “¡30!” de 7 de Abril de 2014.


Alma, do álbum “Alma” de 2012, com Paolo Fresu (trompete), Omar Sosa (piano) e Jacques Morelenbaum (violoncelo).


Si Dolce È Il Tormento, com Uri Caine (piano), no Mezzo.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Inesquecíveis (V)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) e (http://memoriaglobo.globo.com/ da TV Globo)

Novela:          O Astro                     
Ano:               1977
Tema:             Saco de Feijão        
Intérprete/s:   Beth Carvalho (05-05-1946)                               
Autor/es:        Dedezinho de Patos



Novela:          Vereda Tropical                              
Ano:               1984  
Tema:             Fullgás         
Intérprete/s:   Marina (17-09-1955)                                 
Autor/es:        Ântonio Cícero / Marina Lima


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Os Meus Cromos do Rock Pop (VI) (Reedição)

As respostas correctas para a primeira música, são:

O grupo chamava-se “Jethro Tull”;
A composição chamava-se/chama-se “Bourrée”;
O seu compositor foi João Sebastião Bach;
Ian Andersson tocava/toca preferencialmente flauta.



As respostas correctas para a segunda música, são:

O grupo chamava-se “Doors”;
A composição tinha o nome de “L.A. Woman”, bem como álbum onde foi inserida, no ano de 1971;
O seu vocalista foi o celebérrimo Jim Morrison;
Morre e encontra-se enterrado no cemitério Père Lachaise Cemetery em Paris.


Vencedores: Afrodite, Rui Espírito Santo; Janita; M.; Pedro Coimbra e Gábi.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Os Meus Cromos do Rock Pop (VI)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Duas músicas, uma vocal e uma instrumental, quatro perguntas, por cada música, e dicas, obviamente algumas, visto agora ser mais complicado descobrir.

Os comentários NÃO ESTARÃO moderados. Por isso, caso saibam as respostas, não as publiquem nos vossos comentários, enviem as respostas para o meu “email” ricardosantos1953@gmail.com

No entanto podem dar palpites, sempre que vos aprouver. Aqui trarei canções significativas dos grupos e intérpretes de Rock e de Pop que mais me agradaram durante a minha juventude e alguma informação sobre eles.

Desafio

A primeira música é de um grupo britânico, formado nos anos 60 e que esteve em actividade até 2014. Na linha dos vários géneros de “Rock”: Progressivo; Hard; Blues e Folk. Pode-se dizer que era um grupo “Espesso como um Tijolo”.


Qual o nome deste grupo ?
Qual o nome da composição aqui apresentada ?
Quem a compôs originalmente ?
Qual o principal instrumento que tocava do “leader” da banda ?

A segunda composição, vem do outro lado do Atlântico, de um grupo formado em L.A. (Los Angels (Califórnia) na década de 60. Editaram praticamente para a Elektra. A este grupo “não se bate com a porta”, ouve-se até ao fim.


Qual o nome deste grupo ?
Qual o nome da composição ?
Como se chamava o seu vocalista ?
Onde se encontram enterrados os seus restos mortais ?

Três dias para descobrirem as oito respostas. Às 20:00 do dia 26 publico as soluções e os nomes dos vencedores.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Concelho de Odemira

Enviaram-me hoje e agradeço-o ao meu amigo Carlos Alberto.
Já publiquei aqui há uns tempos um vídeo promocional sobre a cidade do Porto. Hoje trago-vos o concelho de Odemira num vídeo encomendado pela Câmara Municipal de Odemira.

Críticas minhas, que valem o que valem:

A narrativa não gosto. Despreocupada demais e com um timbre de voz, algo irritante (digo eu !). Uma história que poderia ser mais bem contada. De resto… Video Excelente, de mais um concelho maravilhosa do nosso querido Portugal !

Vão para fora, cá dentro !!!

domingo, 18 de outubro de 2015

Surdez - Interacção Humorística (CXLIX)

Em 13-01-2012. Obrigado.

Surdez !!!

Um velhote, durante a missa, inclina-se e diz ao ouvido da sua mulher:

- Acabo de soltar um peido silencioso. Que achas que deva fazer?

Responde a velhota:

- Agora nada. Mas quando sairmos, vamos comprar pilhas novas para o teu aparelho auditivo...

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Jazz Standards (CXLV)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

Sometimes I'm Happy (#149) - Música de Vincent Youmans e Letra de Irving Caesar
A peça foi apresentada num espectáculo, ao vivo, chamado “A Night Out”, levado pela primeira à ribalta, em 7 de Setembro de 1925, no Garrick Theater em Filadélfia. O espectáculo terminou duas semanas mais tarde. A composição voltou a aparecer no musical “Hit The Deck!”, estreado em 28 de Março de 1927, na “Chestnut Street Opera House”, também em Filadélfia. Desta vez tanto o espectáculo como a canção foram um sucesso, e o musical “Hit The Deck!”, fundou as suas representações em New York, em Abril de 1928, depois de 352 apresentações. Cantada, no espectáculo, por Charles King e Louise Groody, a sua versão gravada foi um sucesso que chegou às tabelas de vendas, mas a versão do chefe de banda Roger Wolfe Kahn expulsou-os das tabelas.

Roger Wolfe Kahn e Orquestras (1927, Franklyn Baur, vocal, Nº. 5);
Charles King e Louise Groody (1927, vocal, Nº. 9);
Benny Goodman e Orquestra (1935, Nº. 12); e
Sammy Kaye e Orquestra (1938, Nº. 18)

Os compositores da Broadway nunca tiveram receio de reescrever material já apresentado. No fim de contas, se um espectáculo “morria” cedo, talvez as canções pudessem ser reescritas, ou levemente alteradas, ou uma nova letra se encaixasse na canção. Foi, precisamente, o caso de “Sometimes I’m Happy”.

Oscar Peterson (Montreal, Quebec, Canadá, 15-08-1925 – Mississauga, Ontário, Canadá, 23-12-2007) Trio


Sarah Vaughan (Newark, EUA, 27-03-1924 — Los Angeles, EUA, 03-04-1990)


Billie Holiday (Filadélfia, EUA, 07-04-1915 — New York, EUA, 17-07-1959)


Carmen McRea (Harlem, New York, EUA, 08-04-1920 – Beverly Hills, California, EUA, 10-11-1994), de um álbum de 1955-1958.


Letra

Sometimes I'm happy
Sometimes I'm blue
My disposition
Depends on you
I never mind
The rain from the skies
If I can find
The sun in your eyes
Sometimes I love you
Sometimes I hate you
But when I hate you
It's 'cause I love you
That's how I am
So what can I do
I'm happy when I'm with you
Sometimes I'm happy
Sometimes I'm blue
My disposition
Depends on you
I never mind
The rain from the skies
If I can find
The sun in your eyes
Sometimes I love you
Sometimes I hate you
But when I hate you
It's 'cause I love you
That's how I am
So what can I do
I'm happy when I'm with you
I'm happy when I'm with
I'm happy when I'm with
So happy when I'm with
I'm happy when I'm with you

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

SIC Abandonados – Pavilhão Carlos Lopes

“Os Abandonados foram conhecer a história.”

E este tem uma história de antes e depois do 25 de Abril. Erigido no Brasil, quando da Exposição Universal do Rio de Janeiro em 1922. Não são saudosismos, são História de Portugal, mais Respeito por ela !!!

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Inesquecíveis (IV)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) e (http://memoriaglobo.globo.com/ da TV Globo)

Novela:          Gabriela                                   
Ano:               1975  
Tema:             Alegre Menina        
Intérprete/s:   Djavan (27-01-1949)                                 
Autor/es:        Jorge Amado / Dori Caymmi


Novela:          O Casarão                           
Ano:               1976  
Tema:             Tangará        
Intérprete/s:   Coral Som Livre (1965)                            
Autor/es:        Geraldo Azevedo


2º. ENCONTRO BLOGGERS - 18 DE OUTUBRO DE 2015


Caros amigos:

Depois de uma prolongada e improfícua troca de mails, a COACBLA (Comissão Organizadora de Almoçaradas e Convívios Bloguistas de Lisboa e Arredores) resolveu reunir-se ao vivo e tomar algumas importantes decisões. 

Assim, os elementos desta Comissão, a saber Ricardo Santos, Henrique Antunes Ferreira e Teresa Verde, concordámos que a data mais indicada para realizar o próximo almoço-convívio será o dia 18 de outubro de 2015, pelo que pedimos a todos os eventuais interessados que nos comuniquem a sua disponibilidade de participar no evento. 

Entretanto, também já foram sugeridos alguns locais para a realização do referido almoço, mas ainda se estão a equacionar várias hipóteses - tendo em conta a refeição, preços, estacionamento, acessibilidades, etc. - pelo que a comissão aceita outras sugestões que os futuros convivas pretendam fornecer. Claro que para avançar para a marcação do restaurante temos de ter uma ideia do número de participantes, pelo que agradecemos a vossa resposta com a brevidade possível. 

Gratos pela vossa atenção, relembramos que depois de marcarem a data nas vossas agendas, basta munirem-se de alegria e boa disposição... para garantir que este almoço-convívio seja um sucesso, tal como o(s) anterior(es).


COACBLA


Boa Noite a todos os Participantes do nosso 2º. Repasto !

Em modo de actualização aqui ficam os nomes dos participantes, e por ordem alfabética, são estes:

Afrodite; Fatifer; Fê (2); Graça (2); Henrique (2); Isabel Pires; Kok; LopesCa; Manuela; Maria Araújo; Rafeiro (2); Ricardo; Rogério (2); Rui Espírito Santos (2) e Teresa.

Faltam-nos, ainda, duas confirmações, a Luísa e a Gábi !

O Restaurante ainda não está decidido mas, sê-lo-á, para a semana que vem. Darei indicações via Google Maps, e fotos do mesmo, e ainda as referências GPS.

Caras e Caros

O restaurante está marcado. Chama-se "TIPIKY": 
http://www.restaurantetipiky.com/

Localização Google Maps:

Para quem vier de carro, do Norte, sai na A1, seguindo sempre em frente, pela 2ª. Circular, até encontrar a saída para Odivelas/Campo Grande

... depois de sair, seguir à direita nos sinais, no sentido Lumiar !!!!
pela Alameda das Linhas de Torres, até encontrarem do lado esquerdo o Restaurante "Tipiky".
(Alameda das Linhas Torres 151-A — 1750-142 Lisboa Tel / fax: 309 895 868 * Telm.: 965 781 297).

Para quem vem do Algarve, e esperemos que a Luísa venha !!!
Luísa é no seguimento do Estádio, daquele que não é do teu Clube :))), mas é o meu, o Sporting Clube de Portugal, sempre pela Alameda das Linhas de Torres (morada acima), até encontrar também o Restaurante do lado esquerdo.

Volto a deixar o meu telemóvel 919 365 308 e o do Henrique 912 810 762, para o caso de dúvidas !

Cumprimentos 

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Jazz Standards (CXLIV)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

C Jam Blues (#148) - Música e Letra de Duke Ellington
O clarinetista Barney Bigard é o mais provavelmente, possível o criador desta melodia, uma melodia simples de “Blues”, na nota C. Como Bigard era um membro veterano na orquestra de Duke Ellington em 1941, Duke aproveitou e orquestrou a peça para a sua orquestra. No entanto, não foi simpático na apreciação da composição, a qual apelidou de banal.
Foi apresentada a público numa curta-metragem sonora. Esses três minutos de som foram produzidos, para ser mostrados com a banda imitando uma actuação pré-gravada. Intitulada “Jam Session” a curta-metragem, foi filmada nos finais de 1941, simultaneamente com outras quatro composições de Ellington. Duke apresentou a composição “C Jam Blues”, com vários membros da sua banda, em solo: Ray Nance (violino); Bem Webster (saxofone tenor); Rex Stewart (corneta); Joe “Tricky Sam” Nanton (trombone); e Sonny Greer (bateria). O conjunto termina com o compositor Bigar (clarinete) improvisando num registo superior.
C Jam Blues” for formalmente gravada com esse nome, em Janeiro de 1942, para a etiqueta “RCA Victor Records”. Continuo sendo uma composição forte no reportório de Duke, onde se mostravam a solo, alguns dos seus músicos.

Oscar Peterson (Montreal, Quebec, Canadá, 15-08-1925 – Mississauga, Ontário, Canadá, 23-12-2007) – Com Oscar Peterson (piano), Ray Brown (contrabaixo) e Ed Thigpen (bateria). Ao vivo, na Dinamarca, corria o ano de 1964.


Ella Fitzgerald (Newport News, EUA, 25-04-1917 — Beverly Hills, EUA, 15-06-1996) – Na Alemanha, em 1974, com Ella Fitzgerald (vocal), Joe Pass (guitarra), Tommy Flanagan (piano), Keeter Betts (contrabaixo), Bobby Durham (bateria), Roy Eldridge (trompete), Eddie Lockjaw Davis (saxofone tenor), Peter Herbolzheimer Rhythm Combination & Brass [Peter Herbolzheimer (trombone),  Herb Geller (saxophone), Art Farmer (trompete) ...]


Michel Petrucciani (Orange, Vaucluse, França, 28-12-1962 - New York City, EUA, 06-01-1999) – Ao vivo em Estugarda, Alemanha, em 1993.


Barney Bigard (New Orleans, Louisiana, EUA, 03-03-1906 - New Orleans, Louisiana, EUA, 27-06-1980) – Uma “club session” em 1968, com Art Rhodes (piano), Barney Bigard (clarinete), Rails Wilson (contrabaixo) e Bob Cousins (bateria).


Letra

Baby, take me down to Duke's Place
Wildest box in town is Duke's Place
Love that piano sound in Duke's Place
Saxes do their tricks in Duke's Place
Fellas swing their chicks in Duke's Place
Come on! Get your kicks in Duke's Place
You find yourself a seat, and when you want to eat
You look around and yell, waiter
You fill your cup chock full of dreams and drink it up
You're jetting along with your girlie
It's after three o'clock, but baby, it's still early
If you've never been to Duke's Place
Take your tootsies into Duke's Place
Life is in a spin in Duke's Place

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Gafanhoto esperto ! - Interacção Humorística (CXLVIII)

Em 30-12-2011. Obrigado.

Gafanhoto esperto !

Um gafanhoto esperto tinha a mania de ir ao rabo aos pirilampos!

De noite via-lhes a luzinha e pimba... Uma noite queimou a pila!

Fodeu-se! Era uma beata !!!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Spyro Gyra – Groups & Soloists of Jazz (XXVIII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Spyro Gyra (1970 – 20xx) – É uma banda americana de “Jazz Fusion”, originalmente, formada em meados de 1970 na cidade de Buffalo, EUA. A banda tem cerca de 29 álbuns gravados, com um total de vendas superior a 10 milhões de unidades. Estão entre as mais prolíferas e bem-sucedidas bandas do género. Entre os seus maiores sucessos estão os álbuns, "Shaker Song" e "Morning Dance", sendo estes grupos de grande popularidade, em rádios americanas, do género musical “Smooth Jazz” e similares, e ainda ouvidas com frequência mesmo passados 30 anos da sua criação.
Algumas músicas do seu repertório ficaram marcadas por sua utilização em  comerciais e como tema de abertura de programas de rádio e televisão, como no caso de "Lovin You" (do álbum “Catching the Sun”) que foi tema de abertura do programa “Telecurso 1º. Grau”, e a música "Bob Goes To The Store" (do álbum “Breakout”) que foi tema da vinheta do programa “Free Jazz Festival”, exibidos na Rede Globo, durante a década de 80 e início da de 90. Outra música que merece destaque é a "Daddy's Got A New Girl Now" (do álbum “Rites of Summer”), que ficou famosa como fundo de diversas propagandas dos anos 80 e como tema de abertura do extinto programa "Note e Anote" da “Rede Record de Televisão”.
A Sua música possui influências que vão desde o “Smooth Jazz”, combinado com “Jazz” e elementos do “R&B”, “Funk” e “Pop Music”.
Os principais fundadores do grupo, foram o saxofonista e compositor Jay Beckenstein e o tecladista Tom Schuman.

Todas as quatro composições que irão ouvir, pertencem ao álbum “Morning Dance”, de Março de 1979. Tocaram neste álbum em estúdio:

Jay Beckenstein – saxofones tenor, alto e soprano;
Jeremy Wall - electric piano eléctrico, sintetizadores em todas, excepto em "It Doesn't Matter" e "Song for Lorraine", percussão em "Little Linda";
Tom Schuman – teclas em todas, except em "It Doesn't Matter" e "Song for Lorraine", solo em piano “Rhodes” em "Helipolis";
John Tropea – guitarra eléctrica e acústica em "Jubilee", "Starburst" e "Morning Dance";
Chet Catallo - guitarra em "It Doesn't Matter" e "Song for Lorraine";
Jim Kurzdorfer - baixo em todas, excepto "Jubilee", "Starburst" e "Heliopolis";
Will Lee – baixo em "Jubilee", "Starburst" a "Heliopolis";
Ted Reinhardt – bateria em todas, except em "Jubilee", "Starburst", "Heliopolis" e "It Doesn't Matter";
Rubens Bassini - congas e percussão em todas, except em "Rasul", "Song for Lorraine", "It Doesn't Matter" e "End of Romanticism";
Dave Samuels - marimbas and “steel drum” em todas, excepto em "It Doesn't Matter", "Starburst" e "Song for Lorraine";
Gerardo Velez – percussão em "Song for Lorraine" e congas em "It Doesn't Matter";
Michael Brecker - saxofone tenor solo em "Starburst";
Randy Brecker - trompete solo em "Jubilee";
Tom Malone – trombone;
Lewis del Gatto – flautas;
John Clark – “French horn” em "End of Romanticism" e "Rasul"
Lani Groves, Diva Grey, Gordon Grody - vocalistas em "Song for Lorraine";
Rick Strauss – guitarras eléctrica e de 12 cordas em "End of Romanticism", "Rasul" e "Little Linda";
Suzanne Ciani – sintetizadores em "Song for Lorraine" e "It Doesn't Matter";
Steve Jordan – bateria em "Jubilee", "Starburst" e "Heliopolis";
Horns orquestradas e dirigidas por Jeremy Wall, excepto "Heliopolis" por Jay Beckenstein.

Morning Dance, aqui no “Northsea Jazz Festival (2003)”, com Tom Schuman (teclas); Julio Fernandez (guitarra); Scott Ambush (baixo), Jay Beckenstein (saxofone) e Joel Rosenblatt (bateria).


Rasul


It Doesn't Matter, Amager Bio, Dinamarca, em Abril de 2014.


Little Linda