A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Jazz Standards (CLVIII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

I Can't Give You Anything but Love (#162) - Música de Jimmy McHugh e Letra de Dorothy Fields
Esta canção foi cantada por Aida Ward e Willard McLean na comédia musical de Broadway, “Blackbirds” de 1928. O programa apresentou um elenco composto por alguns dos melhores artistas afro-americanos, incluindo Florence Mills, Ethel Waters e Bill "Bojangles" Robinson. “Blackbirds” chegavas às 518 apresentações, e "I Can not Give You Anything But Love" foi o sucesso do espectáculo. A popularidade da melodia pode ser facilmente determinada a partir da informação das tabelas de vendas, especialmente a partir de 1928:

Cliff Edwards (1928, vocal, Nº. 1);
Ben Selvin e sua orquestra (1928, Nº. 2);
Johnny Hamp's Kentucky Serenaders (1928, Hal White, vocal, Nº. 4);
Segar Ellis (1928, vocal, Nº. 19);
Gene Austin (1929, vocal, Nº. 12);
Nat Shilkret Rhyth-Melodists (1929, Nº. 12);
Teddy Wilson e sua orquestra (1936, Billie Holiday, vocal, Nº. 5); e
Rose Murphy (1948, vocal, Nº. 13).

Lady Gaga (Manhattan, New York, EUA, 28-03-1986 - 20xx) e Tony Bennett (Queens, New York, EUA, 03-08-1926 - 20xx) – Video de estúdio


Diana Krall (Nanaimo, Canadá, 16-11-1964 - 20xx) – 15 de Agosto de 1998, no Festival de Jazz de Newport


Ringmasters (Estocolmo, Súecia, 20xx - 20xx) - Jakob Stenberg (tenor), Rasmus Krigström (lead), Emanuel Roll (barítono) e Martin Wahlgren (baixo). Filiados na “Society of Nordic Barbershop Singers”, este grupo sueco, exibe um conjunto vocal muito bom e, obviamente, muito agradrável de ouvir, como o são, estes grupos vocais.


Peggy Lee (Jamestown, North Dakota, EUA, 26-05-1920 – Bel Air, California, EUA, 21-01-2002), Dean Martin (Steubenville, Ohio, EUA, 07-06-1917 – Beverly Hills, California, EUA, 25-12-1995) e John Allan "Jack" Jones (Hollywood, California, EUA, 14-01-1938 - 20xx)


Letra

I can't give you anything but love, baby
That's the only thing I've plenty of, baby
Scheme a while dream a while
We're sure to find
Happiness and I guess
All those things you've always pined for
Gee, I'd like to see you looking swell, baby
Diamond bracelets wool worth doesn't sell, baby
Till that lucky day
You know darned well, baby
I can't give you anything but love

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

11 comentários:

  1. Quatro momentos musicais de pura magia e encantamento.
    Sinceramente não sei qual o meu preferido, gosto de todos.
    O conjunto de vozes encantou-me, sou fã da Diana, fiquei surpreendida com a primeira e a última é de um romantismo comovente.

    Obrigada pela partilha Ricardo.
    Vou ficar por aqui a ouvi-las todas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São todas boas, por sinal a que gosto mesno é a da Diana Krall por ser cantada a correr ! :)
      Obrigado Manuela

      Eliminar
  2. Quem diria que eu poderia gostar de ouvir Lady Gaga cantar??!!
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que ela é boa artista, mas a Pop rende muita mais que o Jazz, como sabes Pedro !
      Abraço

      Eliminar

    2. Ora Pedro... quanto preconceito!! ;)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigado M.. Tenho muito prazer em ver-te por aqui !
      Abraço

      Eliminar

  4. Ora aqui está um Jazz Standard que me encheu as medidas!!
    Também gostei de todos, todos diferentes mas todos óptimos!
    Porém há dois que me deu mais gozo ouvir: este último, com um trio delicioso cujas interpretações sedutoras me fizeram até arrancar uma gargalhada (Dean Martin era impagável!), e o dueto da Lady Gaga com Tony Bennett.
    Acho aliás este um dos duetos aparentemente improváveis mas que se revelou resultar surpreendentemente bem! A prova está nos inúmeros trabalhos que eles já gravaram juntos. Lady Gaga é uma excelente performer e um autêntico diamante em bruto! Acho que qualquer estilo musical que ela abraçar se sairá bem.

    Olha, hoje saio daqui consolada e com a escolha da música da publicação desta noite no Smooth Latitude decidida. Só não digo qual é para não estragar a surpresa! :))

    Beijinhos consolados
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão relativamente à Lady Gaga. Ela é uma excelente artista, mas como disse ao Pedro a "Pop" rende mais que o "Jazz". É como dizes artista que canta bem seja qual for o género musical em que invista !
      Passo pelo Smooth Latitude, obviamente... talvez não hoje !
      Obrigado Afrodite

      Eliminar
  5. Para o meu gosto, eu não teria qualquer dúvida em ordená-as desta forma :
    1 - 4 (destacados) e 2 - 3 (mas mesmo assim a Diana Krall decepcionou-me !
    A Lady Gaga surpreendeu-me, o Dean Martin fez-me recordar velhos tempos dos musicais (no cinema) e o Tony Bennett espectacular para aquela idade !

    De resto, quando alguém não pode dar mais que "I Can't Give You Anything but Love" ... que mais se pode desejar ?! ... :)

    Abraço, Ricardo

    ResponderEliminar
  6. Rui gostei do teu comentário, aproxima-se muito do meu. A Diana é a que menos gosto, aqui claro. Gaga e Bennett, o trio e o grupo vocal muito bons !!!
    Obrigado Abraço

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.